quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

A Sombra do Vento - Carlos Ruiz Zafón



Eu conheci Zafón através do lançamento de um livro dele, "Mariana". Eu não dava nada por aquele autor que parecia ser apenas mais um escritor que tinha uma sinopse espetacular para um livro medíocre. Mas sabe Deus lá por que, resolvi dar uma chance ao livro...
Eu nunca me arrependi de ter dado aquela chance.
"Marina" é um livro doce, dramático e cheio de aventuras. Teoricamente a classificação do livro é infanto-juvenil, porém, como o seu próprio autor disse, é uma estória infantil que pode ser lida em todas as idades. Depois de "Marina", corri atrás de outras obras daquele autor que escrevia com a alma e encantava ao fazer histórias. Foi quando eu conheci "A Sombra do Vento".
 


Por razões que eu desconheço, não consegui concluir a leitura de A sombra do vento, mas a vontade ficava lá. Depois tentei ler "O Jogo do Anjo" e "O Princípe da Neblina". Confesso que senti inveja, Zafón escreveu as histórias que eu sempre quis escrever, criou uma biblioteca rodeada de misticismos – o cemitério dos livros esquecidos – que me encantava e intrigava.
No início do ano resolvi participar de um desafio literário e quando vi que a meta para Janeiro era ler o livro de um autor que você recomendaria para todo mundo, meu cérebro deu um estalo e Záfon me veio a mente. Ele com certeza não é o autor que eu indico a todo mundo, por que não são todos que possuem a sensibilidade para lê-lo, mas é de longe um dos autores que mais amo.
"A Sombra do Vento" é um livro recheado de mistérios do início ao fim, tanto que é uma tetralogia – o quarto livro ainda não foi lançado. A história gira em torno de Daniel Sempere e inicia-se ainda quando ele era pequeno e acorda no meio da noite depois de um pesadelo. Seu pai, para acalmar o espírito da criança, o leva a um lugar secreto: o cemitério dos livros esquecidos. Em sua primeira visita, lhe é dado o direito de tirar um livro, livro do qual ele deveria cuidar. E é assim que nossa estória começa.
O livro que Daniel tirou do cemitério dos livros esquecidos foi A SOMBRA DO VENTO de um tal de Julian Carax. A questão é que há um mistério ao redor desse autor que ninguém sabe dizer bem qual é, a única coisa que se sabe é que há um misterioso vilão que caça e destrói todos o livros de Carax.
A estória se desenrola e a medida que a trama caminha vamos conhecendo os mistérios que rodeiam a obra de Carax, observamos nosso herói Daniel crescer e amadurecer, e vivenciamos uma história dramática de arrancar lágrimas dos olhos.
Certa vez, não lembro quem, comentou que a obra de Zafón é como aquelas bonecas russas, na qual cada vez que abrimos uma boneca encontramos uma outra dentro. A estória de "A Sombra do Vento" é exatamente assim, quanto mais você mergulha, mais mistérios surgem.
"(...) Já era noite fechada quando paramos diante do portão do Cemitério dos Livros Esquecidos, nas sombras da rua Arco del Teatro. Segurei a maçaneta do diabinho e bati três vezes. Soprava um vento frio impregnado de cheiro de carvão. Enquanto esperávemos, nós nos abrigamos sob o arco da entrada. Encontrei o olhar de Bea a apenas alguns centímetros do meu. (...)"
Carlos Ruiz Zafón é único, sua obra é única e aquece o coração de qualquer leitor apaixonado por livros. Sua obra é cheia de mistérios, reviravoltas, histórias de grandes amores e corações partidos, cheio de poesia e livros, e sim, muita aventura. Se você é amante de livros e gosta de livros cheio de suspense, leia "A Sombra do Vento".

5 comentários:

  1. Olá,
    Descobri o seu blog através da Retrospectiva Literária.
    Este ano li pela primeira Carlos Ruiz Záfon e passou a ser um dos meus autores preferidos. Amei completamente. Também já li o Marina e também gostei muito, mas A Sombra do Vento é sem dúvida meu preferido. Este ano espero ler O Jogo do Anjo.
    Boas leituras! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Primeiramente muito obrigada pela visita!
      Quanto ao Zafón, bem, ele tem um lugar especial mo meu coração. Leia o jogo do Anjo sim, e depois leia o prisioneiro do céu (que pertence a tetralogia dos cemitério dos livros esquecidos), seu cérebro vai dar um nó e você vai entrar para o grupo daqueles que aguardam o último volume da série.
      Boas Leituras!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Sim Angélica, ele é simplesmente perfeito!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir